terça-feira, 13 de março de 2007

Trens & Ancestrais


Hoje eu fui trabalhar de trem. Apesar das coisas ruins e dos vagões não suportarem direito a quantidade de pessoas que passam por eles todos os dias, eu sempre gostei mais do trem do que do ônibus.


Minha família tem uma ligação com a linha férrea. Meu avô era ferroviário, assim como o pai dele. Ambos trabalharam na Estação da Luz, nos anos 1930 e 1940. Sempre que subo em um trem, penso na São Paulo daquele tempo, de quando meus avós eram crianças.


Uma cena que ficou muito marcada na minha memória foi quando eu tinha nove anos, e em uma viagem para Minas Gerais meu avô descobriu na estação de trem de Tiradentes, uns 20 anos depois de se aposentar, um telégrafo que ainda funcionava. Seu primeiro trabalho, quando a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) ainda era São Paulo Railway, foi de assistente de telegrafista. Quando ele morreu, com 68 anos, ainda lembrava os sinais do Código Morse.


Andar de trem me lembra meus ancestrais. Muitas das histórias da minha família aconteceram em volta da linha do trem, mesmo da parte da minha avó, que cresceu em volta do Jardim da Luz, próximo da Estação, e que mudou para São Caetano quando lá só tinha o trem que levava matéria prima para a General Motors.


O trem tem suas vantagens. Se me faz chegar tarde, pelo menos é um momento em que eu me conecto um pouco com essas lembranças dos meus ancestrais.
Imagem do site Estação Metrópole

4 comentários:

Pietra disse...

E é com eles que temos que estar mesmo...

E quer saber de uma coisa engraçada? Meu avô tb foi ferroviário... trabalho na Santos-Jundaí lá pelos anos 1930... Talvez os seus e os meus tenham sido amigos...

é coisa de bruxa mesmo...

Cadmus Lumiel disse...

nossa realmente é muito legal saber sobre alguêm que conhece a história da família, sobre a minha não tenho muitas coisas na memória, mes pais não costumam falar muito e meus avós na maioria estão mortos, tenho um que mora muito longe.
concerteza acredito que todos querem saber lá no fundo a história dos pais e avôs, que com certeza tb são nossas histórias^^.
Acho que vou aproveitar a próxima vez que eles começarem a falar sobre o passado e puxar assunto^^
Muita luz e muita paz

Inês Barreto disse...

Ótima idéia! =D
Eu tenho sorte de ter uma família tagarela, mas essa é a melhor maneira de achar a sua história!

Que bom que gostou do post... ;)
bj

Inês Barreto disse...

Pietra, é coisa de bruxa meeesmo! hehe ;)

beijos