quinta-feira, 19 de junho de 2008

Um casamento neopagão

Mais um post inspirado em nossas conversas orkutianas. Dessa vez, sobre os ritos de passagem: casamentos, batizados e afins.

Eu, Pietra e mais uma amiga, a Cássia, tivemos a oportunidade de participar de um casamento pagão. Na verdade, nós celebramos a cerimônia. Não foi nada muito complicado, mas foi bem bonito. A noiva era pagã, o noivo noivo não. Mas tanto ele quanto o pai da moça foram super atenciosos com a gente e nos ajudaram muito a prepara tudo.

Demarcamos o círculo com pedras brancas, montamos o altar no meio, colocamos tochas para iluminar em volta. As músicas que a noiva escolheu coincidiram muito bem com a cerimônia toda. Na ocasião, pedimos as bênçãos de Zeus e Hera, o casal divino, e também de Héstia, para abençoar a nova família que eles estão formando. A noiva ainda pediu a amigas para representarem os quatro elementos e trazerem as oferendas para o deuses.

O mais legal disso tudo foi que só nós éramos pagãos ali. O resto das pessoas, entre padrinhos, familiares e convidados, não eram. Nós mostramos um pouquinho - bem pouquinho - do que é esse mundo em que vivemos. E eu tive a oportunidade de poder estar com pessoas que não nos conhecem e não conhecem a nossa prática. Todas foram extremamente respeitosas e algumas vieram perguntar o que era, de onde vínhamos, se tínhamos alguma igreja e como tudo isso surgiu.

Além de poder participar de um momento tão especial para essas pessoas, tivemos a oportunidade de estar com nossos deuses de uma maneira diferente do que faríamos normalmente, e de compartilhar isso com pessoas que nos viram com o véu do respeito - coisa que, infelizmente, nem sempre acontece entre os nossos, que por vezes são céticos e jocosos com a prática dos outros.

Foi uma ocasião muito boa, muito especial. Saímos de lá com uma sensação boa de dever cumprido.

5 comentários:

Mystika disse...

Puxa adorei, Inês!

Pietra disse...

Foi mesmo um tremenda experiência =)

Ariany (Dhanna) disse...

que bela experiencia!

O mais interessante foi o respeito descrito por vcs, por parte de quem nao conhecia!

Que assim seja em todos os lugares, falta o minimo para o bem convivio entre as pessoas, o respeito!

Pietra disse...

Ariany,
pra mim isso é ética, sabe? Bem viver...

Inês Raven disse...

O legal foi o respeito mútuo... o deles conosco e o nosso com eles. Uma lição a ser aprendida.