sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Santa Lúcia


Joanna Powell Colbert, autora do Gaian Tarot, bruxa, nos fala um pouco das comemorações do Dia de Santa Lúcia feita pelo seu grupo.

Elas falam de como se homangeia a chegada da luz, um tema típico dessa época de chegada de inverno no Hemisfério norte. E como essa luz aquece os corações e as casas das pessoas que vão passar semanas banhadas pela neve e pelo frio.

Santa Lúcia pode ser Juno Lucinda, a que traz a luz... senhora do céu.

Também, e ai com uma corruptela no nome, Santa Luzia, a senhora dos olhos, como Juno Lucinda que, carregando uma bandeja de pães, que ganharam, posteriormente, a imagem de olhos, é que traz bênçãos e graças.

" A ênfase nos olhos vem da identificação da mulher siciliana Lucia com a deusa ítala da luz, Lucina ou Lucetia. A Deusa, geralmente mostrada segurando uma lamparina e um prato de bolos, que foram confundidos com olhos. Lucetia também é conhecida como aquela que tem os aspectos da Rainha do Céu romana, Juno. Como Juno Lucina, deusa do parto, ela era tida como a deusa que abre os olhos dos recém-nascidos"

Que possamos abrir os nossos olhos para a luz. Independentemente de ser Verão - cheio de luz e alegria - ou Inverno, como no hemisfério norte. É tempo de aproveitar as graças e as bênçãos da luz que nos invade e, agora, nos oferece repouso, descanço e alegria.

Para ler toda a entrada de blog da Joanna, acesse:
http://gaiantarot.typepad.com/artists_journal/2008/12/more-about-santa-lucia.html


3 comentários:

Rafael Nolêto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danielle disse...

Legal saber um pouco sobre Santa Lucia... Meu sobrinho mora na Suécia e esse ano ele se vestiu de biscoito de gengibre e colocou um candelabro na cabeça no dia de Santa Lucia :)
Achava que tinha alguma coisa relacionada mesmo com a chegada da luz, mas nao conhecia a historia :)

bjim

Pietra disse...

É o que eu sempre digo, gente... Deidade é deidade, não importa a casa... Feliz ou infelizmente, eu não sei, a gente ainda tem mt a que correr, mesmo quando nossos deuses estão dentro da igreja... O que mais interessa é que estejam em nossos altares, em nossas vidas =)