quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Bruxaria de cozinha

Não sou especialista em cozinha. Mas quando vi essa blogagem coletiva eu tinha que falar a respeito aqui no Stregueria Prática.

Minha cozinha é uma cozinha bem bruxa. É nela que está o altar para os Lare, para os ancestrais e para os espíritos da casa.

É ali que aplacamos o humor quando alguém do Belo Povo decide que nossa casa é um parque de diversões, ou por algum motivo chega indignado azedando nosso leite, é ali que acendemos velas e incenso quando dos aniversários e das mortes. É ali que ficam nossas alianças.

Ao lado do meu fogão, há uma oração para Héstia. Para lembrar que a cozinha é o coração da casa, mesmo quando ela é, como a minha, um corredor de meio metro de largura.

Quando corro o pano sobre o balcão para deixar brilhante o granito, penso em como é urgente um forno para cumprir com a natureza dessa pedra que pede que sovemos a massa sobre ela.

Em cima do forno de microondas, temos pacotes e pacotes de chá de todos os tipos. Assim, são remediadas cólicas, ressacas, dores de estômago, tudo o que nosso povo precisar. Embaixo do balcão de pedra e tijolos, secamos ervas. Poejo, hortelã, ervas de tempero e remédio, e também guiné e arruda para banhos e defumações. 

Atrás da geladeira, temos uma penca de pimentas. Agora, no começo do ano, vou queimar na fogueira as pimentas velhas e colocar um novo fio vermelho atravessado de malaguetas frescas, que durante o ano vão secando e eu vou usando quando é preciso uma defesa.

Sobre a pedra fria do balcão, preparo pequenos feitiços e bebo com meus amigos. Mais que tudo, preparo sangria, fazendo a magia de transformar mel, vinho e laranjas em risadas. Faço magia e enredo encantos enquanto misturo limão e mel, e diluo lento no vinho.

Sobre a geladeira, um gremlim faz as vezes de pinguim de geladeira, e um dragão azul a seu lado guarda a cozinha com seus olhos brilhantes e suas asas abertas.

Ao lado da despensa, descansa a forma serpentina da imagem do Agatho Daemon. E observam nossas vidas Coiote, Lobo e Beija Flor, relembrando que esta cozinha não é minha, é nossa.

Fervo água para por na bolsa de água quente para o gato doente, queimo sal na boca do fogão quando meu filho tem febre. Quando cai um garfo no chão, repito "Vai vir um homem, que venha para o bem, se for para o mal, que fique onde está." (e o mesmo para uma mulher quando cai uma colher). Guardo anil junto com a resina de incenso e preparo sopa para os amigos na madrugada.

Rezo a panela de pipoca para que ela estoure mais. Repetimos o nome de três fofoqueiros, batendo os dedos na tampa da panela. O saci se distrai ouvindo as fofocas e não tem tempo de fazer com que o milho vire piruá.

E é assim que as pessoas vão se ajeitando em volta, ficando por aqui, e como em noites de chuva e madrugadas tristes, eles sabem que ao pé dessa cozinha, todos encontrarão abrigo, e como em noite de riso e dias de sol, eles sabem que encontrarão paz e risadas.

Uma cozinha bruxa. Que se constrói ainda, que ainda é inexperiente e bagunçada, e que um dia ainda será muito melhor.

10 comentários:

Babi Guerreiro disse...

Vc descreveu tão bem sua cozinha q consegui visualizar ela completamente. Obrigado por compartilhar conoco ;) mil beijus.

Izzie disse...

Adorei seu post!
Cozinha linda.. dá pra sentir os cheiros, ouvir os sons e ver as cores...

Carol disse...

Eu me rolei de rir com as mandinguinhas e práticas descritas no seu post, porque menina, eu faço praticamente todas essas (a da pipoca foi nova pra mim) e outras a mais (como fazer dois cortes quando cai a faca para evitar brigas e até crianças para colherinhas, hahahaha)

Costumes e tradições familiares muito parecidas, afinal.

Carol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Inês disse...

Lindo texto!

Só não amassa o pão no granito, porque massa fria não cresce. O melhor mesmo é ter uma bancada ou um bom pedaço de madeira. Essa dica era da minha tia-avó.

Green Womyn disse...

Como sempre, um lindo texto!

*Hera disse...

Que texto mais fofo!!! Parabens!
Encontrei algumas similaridades comigo, como o fio de pimenta, porem ela è apesa perto da minha pia =). Tenho uma coisa parecida ao bater com os dedos na panela, porem penso nao em fofoqueiros mas a quem faz algo de mal a minha familia.

Beijos

vstrega disse...

Olá,adorei este seu texto.Tantas coisas em comum e tantas coisas novas!Acompanho seu blog através do google reader e fiquei interessada na oração a Héstia que você disse ter.Se não for pedir muito será que poderia disponibilizar esta oração num próximo post?Também gostaria de colocar na minha cozinha.Mil sortes pra você e até mais.

Cassia Larrubia disse...

não tinha lido o seu ainda, muito legal mesmo. adorei essa postagem coletiva, porque me fez conhecer um pouco da casa de cada uma, um pouco das práticas de cada. muito legal mesmo

Cassia Larrubia disse...

ps: tenho uma também pra pipoca! =P