sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Vovó lá em cima, vovó lá em baixo





Ontem trabalhando na biblioteca da escola encontrei esse livro maravilhoso! Ele foi escrito pelo Tomie dePaola, o mesmo autor da Strega Nona.

É um livro que conta a história do próprio Tomie e das suas avós: a vó italiana, Alice e a bisa irlandesa, Honorah.

Aos 4 anos, a bisa era a melhor amiga de Tomie e todo domingo ele ia vê-la. E comia balinhas de hortelã enquanto se sentavam e conversavam.

Um dia, a bisa se vai... E depois de anos, Tomie vê uma estrela cadente, que sua mãe diz ser um beijo da bisa.

Me tocou mt porque fala de uma forma mt sutil e poética de quando uma pessoa querida se torna um ancestral. Em prática, isso dói muito... Mas sabemos que eles passam a nos olhar de outra forma e aprendemos um pouco mais sobre transição de gerações.

5 comentários:

Strega Mamma disse...

Ai, que adoro estas histórias ! Esta eu não conheço, ainda !
Bjs e bênçãos !

Striglae. disse...

Vc me tocou num ponto tocante , quando nossos familiares se tornam ancestrais , na verdade eu passei por esse processo sem doces e balas , mas sim a descoberta dos mesmos e o amor que eu sentia me impulsionaram ate aqui e continuam tambem , sei que onde estam estam me guiando , me dando luz e sabedoria sobre inumeras coisas. No meu dia á dia , posso ouvir os conselhos da biza , e antes de dormir ainda posso escutar a canção de ninar de titia.

Green Womyn disse...

Quando vi esse livro, lembrei de um que marcou minha infância (e que também li para a escola): "Bisa Bia, Bisa Bel", da Ana Maria Machado. Já leu? É lindinho!

Semana passada falei para o meu filho que vou começar a comprar para ele os livros que marcaram a minha infância, para lermos juntos.

Pietra disse...

Quando o papo são avós, a coisa pega...

Dani, eu vou olhar essa da Ana Maria Machado. Deve ter na escola.

Queria achar o Histórias de Avô e Avó... é lindo tb =)

*Hera disse...

Infelizmente nao tive a sorte conhecer avòs de sangue, qndo nasci eles ja haviam partido...mas tenho avòs que me adotaram, e sao tao lindas!!

Infelizmente pessoas que amammos se vao e acho que o que nos faz suportar a dor da perda è saber que, de alguma forma, estao sempre perto de nos.