terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Pão

Quatro tabletes de fermento "fleishman", como diz a minha avó - o famoso fermento químico, aquele de quadradinho. Quatro colheres de açúcar. O fermento vai dissolvendo no açúcar. Depois vai a manteiga. Derrete tudo e deixa descansar uns 40 minutos. Passado o tempo, é colocar farinha, ovos, mais manteiga (ou banha) e amassar na tábua da mesa.

Na madeira. Se for na pedra ele fica gelado e não cresce.

Amassar, amassar, amassar. Quanto mais sovado, mais fofo ficará o pão. Essa é a melhor parte do processo: enquanto eu sovo a massa, desejo que o ele cresça. E que, as pessoas que o comerem, tenham prosperidade, fartura e alimento. Que ele possa matar a fome e trazer as bênçãos da deusa da colheita. Que ele seja um pedacinho dessa deusa, que vive na farinha de trigo, no leite, no ovo e no meu trabalho.

Eu penso em como, de certa forma, o fazer pão me liga com todas as mulheres que vieram antes de mim, que passaram manhãs sovando outros pães, em mesas de madeira maiores que a minha. Cozinheiras mais experientes, mas que colocaram nesse pouco de massa as mesmas inteções que eu coloco na minha porção.

Depois de sovar, o trabalho é simples. Dividir os nacos, separar as assadeiras, colocar a manteiga por cima, enfiar no forno e esperar o cheiro encher a casa aos poucos.

6 comentários:

Pietra disse...

Absoluto seu pão, Inês... mas aquele roll de passas... morri!

Filhote de Lua disse...

aquele pão doce foi meu anjo da guarda... =)

o pão estava muito vivo... muito bom... uma dádiva.

Green Womyn disse...

Minha deusa! O que é essa frase?!?

"Eu penso em como, de certa forma, o fazer pão me liga com todas as mulheres que vieram antes de mim, que passaram manhãs sovando outros pães, em mesas de madeira maiores que a minha."

Green Womyn disse...

E fiquei com vergonha de fazer pão na máquina também (hahahahaha)

Inês disse...

Então, o roll é a mesma massa, só que com recheia. Vou tentar fazer o de canela, mas a receita desse fim de semana vai ser doce de abóbora.

Dani, eu sou louca pra ter uma máquina daquela! Pão de todo dia pode ser na máquina. Agora, pão ritual tem que ser no muque! hahaha

Pietra disse...

EU QUUUUUEEEEEERRRRRRRRROOOOOOOO!!! Amo doce de abóbora!