quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Pharmakeia, Deusa Bruxa


Pharmakeia, do grego, a que conhece ervas. Também palavra para bruxa ou feiticeira. Sim, desde a Grécia antiga, aquela que conhece ervas, seus segredos, remédios, venenos e transformações são das chamadas "bruxas". As mulheres sábias, as que tem um olhar mais apurado para o local que habitam, que vivem-junto.

Algumas deidades têm esse nome, pharmakeia. E, geralmente, quando pensamos nisso imediatamente, vamos para Diana, a Reina del'e streghe ou mesmo, Hekat, a Trívia. Seus atributos de senhoras da magia, de trazedoras das mudanças, de conhecedoras dos caminhos e do mundo selvagem, além de uma ampla iconografia e associações com a Lua, fazem com que Diana e a Trívia sejam "top of mind" quando pensamos nas pharmakeia.

Mas, outras Deusas são assim... Circe é uma. A Deusa dos Cachos Claros. Filha de Hélios e Perseis. Circe se faz muito presente na vida de Odisseus, que chega à ilha de Circe e tem sua tripulação transformada em porcos; transformação que não se dá por um passe de mágicka, mas sim, por drogas, por poções. Circe, a que ajuda Medea a se casar com Jasão e é visitada na Itália. Na Velha Bota ainda, Circe é conhecida como mãe do deus Faunus, por Poseidon.

Outra, é a irmã de Circe, Pasifae. A que Brilha em Tudo. A esposa do rei Minos, mãe do minotauro, Asterion. Pasifae também mãe de Ariadne, a senhora do labirinto, e de Fedra. Pasifae conhecedora das ervas, chegou a amaldiçoar Minos por suas amantes fora do casamento, fazendo que ele ejaculasse escorpiões quando se deitasse com outra que não ela.

O que eu acho muito interessante nessa coisa toda é que, Pasifae é a lua cretense... Circe é uma senhora de uma ilha que trabalha com ervas e drogas e se coloca na posição de conselheira ou de interventora.

Sim, as pharmakeia são como as streghe. Talvez sejamos nós como representações físicas dessas Senhoras Antigas, das Senhoras da Sabedoria da Natureza.


9 comentários:

trio.cesarini@yahoo.com.br disse...

Adorei saber isso tudo, me senti em uma só conexão com a natureza. Já havia sentindo isso, mas seu texto foi como um contrato selado. Muito forte e cheio de mensagens.
Trio

([salix sam]) disse...

Ceres seria uma pharmakeia também? Afinal...existia uma diferenciação entre sacerdotiza das Deusas e Bruxas?

Adorei o texto também!
Beijo pra ti Pietra^^ =***

Pietra disse...

Não... Ceres não é uma pharmakeia. Ela é deusa do sustento, das cidades, da agricultura, da terra cultivada... Ela não trabalha com cura... E a transformação a qual ela se engaja é a do mistério da vida e da morte, como dado tb em Eleusis.

A diferença que existe entre as sacerdotisas e as bruxas está exatamente em a qual Deusa vc é sacerdotisa. Imagina que Medea é sacerdotisa de Hekat, logo, ela em si é uma pharmakeia...

Pietra

Inês disse...

Eu tenho uma certa proximidade com Ceres e, como a Pietra disse, ela não é uma pharmakeia.

Nem Ceres - nem Deméter - tem relação com a magia e com a cura. Elas possuíam cultos de mistério, ou seja, um culto que revelava um segredo aos iniciados. Na concepção grega, magia e mistério são duas coisas que não estão relacionadas.

Ceres não é uma deusa feiticeira. Se a gente pensar em arquétipos, podemos colocá-la como uma mulher do campo, ou uma matrona.

([salix sam]) disse...

Entendi...é pq como no mito dela falava de cura (de um garoto e talz...que ela curou com papoulas) eu pensei que ela se enquadrasse no contexto.


Beijos e bençãos pra vocês^^

b disse...

Para os gnósticos, toda mulher traz em si o gen da Divina Mãe - que é dividido e subdividido entre todas essas deusas e feiticeiras.
Vcs são jovens e sabem à bessa , principalmente a saber que, durante fases do dia e da vida, podemos ser cada um desses arquétipos, dependendo da sincronicidade ou necessidade.
Aguardem a pós menopausa prá verem isso de um modo mais concreto.

Anônimo disse...

Cada um tem de ter uma perspectiva, não?

Acho que existem coisas que estão na essência do ser, que ainda passa por suas transitações, sem dúvida...

Fábio disse...

Olá, encontrei o blog de vcs enquanto estudava sobre Medéia e Circe pra fazer um dos meus contos no meu blog (www.omegaparadise.wordpress.com). Adorei o blog, muito bem escrito e informativo. Vai com certeza entrar pros meus favoritos de leitura diária.
Continuem com o excelente trabalho.
Fábio Moraes

Anônimo disse...

Só para lembrar, Pharmakeia é um termo que se refere à prática dos (as) praticantes de Pharmakeia, exclusivamente. Enquanto isso, Pharmakis ou Pharmakeus é o termo que se refere aos praticantes de Pharmakeia. Uma pharmakis ou um pharmakeus não é a mesma coisa que pharmakeia. Pharmakeia é a prática, Pharmakis/Pharmakeus é a/o praticante de Pharmakeia!