terça-feira, 23 de setembro de 2008

Pagãos no mundo virtual

Por conta de alguns projetos no meu trabalho, tenho passeado muito por um mundo virtual que os norte-americanos chamam de social media e que, aqui no Brasil, começa a ser conhecido como "mídia social".

A social media engloba esses meio de informação na Internet que podem ser feitos por qualquer pessoa, de qualquer lugar, falando o que quiser, e que tem uma interação super rapidinha com o leitor/internauta. Blogs, redes sociais (tipo Orkut, MySpace e Multiply), Twitter, MSN, wikis (tipo a Wikipedia ou a Desciclopedia) são exemplos desses sistemas.

Tanto lá fora quanto aqui, os pensadores e profissionais da comunicação começam a descobrir as possibilidades desse mundo virtual. Engraçado que eles só agora se tocaram de coisas que nós - pagãos, neopagãos, wiccanos e afins - já descobrimos há muito tempo: como se aproximar e formar uma rede de relacionamento só pela internet!

Vocês já perceberam como quase toda a comunicação da "comunidade neopagã" é feita por internet? Sites feitos por pessoas comuns, blogs e comunidades do Orkut são os grandes pontos de encontro de uma religiosidade que não tem templos. Além disso, há muita gente jovem, muitos adolescentes querendo conhecer mais do neopaganismo e aí entra a internet, um meio fácil, agil, barato e familiar de se conseguir informação.
Apesar de não usarmos todas as ferramentas que a social media proporciona, fazemos na internet o que muita gente nem imagina que seja possível. Quantas pessoas já não conhecemos nesse mundo e que se tornaram especiais em nossas vidas?

Eu recomendo 100% os blogs e outras ferramentas virtuais. É um jeito de expormos nossas idéias, de uma maneira meio marginal e sem a interferência de ninguém para podar o que queremos compartilhar. E acho que é a grande chance que temos de saber o que pessoas parecidas conosco fazem, mesmo de longe. Compartilhar, principalmente com quem não tem um grupo para apoiar ou não consegue ir num evento.

Ok, tem horas que cansa. Tem horas que a gente precisa do olho no olho. Mas aí a gente da logout e resolve a situação! Enquanto não cansamos, podemos aproveitar essa comunidade e descobrir os vários paganismos que estão pela net afora.
Para quem quiser entrar de vez nesse mundo, é só ir correndo pelos indicados do nosso blogroll, ou nas redes de indexação de blogs, como o BlogBlogs (aliás, estamos cadastradas lá!).

8 comentários:

Pietra disse...

É interessante pensar como a web tornou-se um ponto de encontro mesmo...

Tem horas que eu penso que super ok o ponto de encontro... mas que seja isso, pois o encontro em si, é mt melhor presencialmente...

A web virou nossa lista telefônica hehe

Iony disse...

é muito legal pesnar nisso e q se nao fosse assim, a gente e tantos outros nao teriam se conhecido!

Mas ha q ter discernimento né?

Pietra disse...

Eu acho que tudo é meio... é justa medida... é nada em excesso... e assim, ficamos bem!

Guinevere disse...

Olá Inês, Bom Dia, quando publiquei a postagem Aradia, não sabia que existia uma autora no Tribos de Gaia, mas obrigado por me informar, darei o crédito devido!

Bênçãos Plenas!
)O(

Pietra disse...

Poxa, que bacana...

Em nome do blog, eu agradeço, Guinevere.

Pietra

Inês Raven disse...

Oi Guinevere!
Obrigada! :)
Abs!

Rafael Nolêto disse...

Muito interessante esse texto! Adorei! É impossivel imaginar o movimento pagão atual sem a contribuição que a internet nos deu! Eu, como estudante de comunicação, tenho consciência dessa importância e procuro usá-la da maneira mais adequada. Acredito também que os pagãos brasileiros souberam utilizar a internet de forma bem eficaz para os propósitos pagãos, apesar de ainda existirem alguns problemas. Parabéns pelo texto!!! Tá D+!

Inês Raven disse...

Aqui no Brasil, se uma maneira geral, o pessoal ainda usa pouco a internet pra esse tipo de comunicação... mas é interessante ver como isso se dá de um jeito tão natural entre os neopagãos.
beijos! :)