domingo, 5 de outubro de 2008

É bruxa ou não é bruxa?

Fiz esse escrito baseada no texto "É índio ou não é índio?", de Daniel Munduruku.

De uma conversa entre duas senhoras no metrô sobre a caracterização do indígena Daniel Munduruku, pensei nas discussões que acontecem dentro e fora do dito "Mundo Pagão" sobre como as bruxas são ou deveriam ser.

Voltando ao metrô que é um desfile incrível de tipos humanos, vemos as pessoas sempre se entreolhando e conversando, comentando. Roupas pretas, todas pretas, já suscitam alguns sussurros; entre os pagãos: "será que é? Será que é gótico? Será parte de alguma tradição hermética que curte heavy metal? Será necromante? Será poser?". Entre os não pagãos: "Será dark? Será satanista? Macumbeiro, desordeiro, feiticeiro, mau humorado?". E o principal entre ambos grupos: "Será que me aproximo?".

E quando surge um pentagrama? Uns já torcem o nariz, pensando, "nossa, deve ser pinkwicca querendo se mostrar"... outros pensam "nossa, bacana, coragem de mostrar o que é"... Sendo que a pessoa que pode estar pensando tudo isso, pode estar, ela tb com um pentagrama no pescoço. 

Por que será que ficamos em mundos de conjecturas, como as duas velhinhas no metrô no texto do Daniel Munduruku, pensando se ele era índio ou não, e não nos aproximamos das pessoas quando achamos que existe essa deixa? Por que não nos declaramos? E digo que aqui não tem uma resposta certa ou errada ou uma atitude certa ou errada... é a pessoa, do tempo, do momento. 

O que eu penso é que as demandas online para grupos, covens, estudiosos são tantas, mas quando as pessoas podem estar perto umas das outras, elas se isolam. 

Então, na via das dúvidas, pergunte: "é bruxa ou não é bruxa?". E aí, de duas, uma: ou vc ganha um sorriso e conhece um colega... ou um olhar esquisito... mas aí, no limite, se desce na próxima estação!

Pietra, que gosta dos encontro olho a olho.

Umas referências:
Bruxas Genéricas, da Cássia Larrubia, para o Tribos de Gaia.
Estilo Pagão, meu, para o Tribos de Gaia.

4 comentários:

Dan disse...

Pietra é verdade! Tb fico assim... E qdo vc procura emprego e perguntam sua religião.. Vc não quer trair seus principios mais falar bruxa tem medo das caras...

Inês Raven disse...

eu me pergunto quantas vezes nós duas não olhamos uma pessoa no metrô e perguntamos uma pra outras: "será que é colega?" rs

Pietra disse...

Nossa, Inês, vááárias... mas tem gente que tem uma cara tão azeda que nem rola...

Pietra disse...

Dan,
é verdade... mas eu juro que eu me esforço para fingir que nem é comigo... mesmo pq eu não desfilo de pentagrama no pescoço... só no ombro hahahaha