quinta-feira, 5 de maio de 2011

Why Italians love to talk about food? Friuli e a sagra

A primeira região explorada no livro Why Italians love to talk about food é Friuli Venezia Giulia.

O nome da região varia de forum Julii, a região é uma de influências eslavas dada a sua posição geográfica. E, antes da grande fama de Veneza, Aquileia era a grande cidade da região. Ali moraram muitos povos de diferentes locais e etinias até que a Itália se unisse como uma República.

Dada a localização de Aquileia, os pântanos e regiões afins foram as formadoras das tradições culinárias com pratos com rãs, enguias, siris e alguns peixes. Quando Veneza passou a cumprir o papel de grande cidade, os costumes mudaram um tanto e algumas novas tradições passaram a se desenvolver no Friuli. E por conta dos invernos tão rigorosos do local, a carne de porco ganha importância.

A bebida típica do Friuli é a grappa. E com ela, o costume do tajut, a pequena bebida, bebidinha. Quando os trabalhadores se juntam em bares ou restaurantes com mesas na rua para tomarem um tantinho de grappa, conversar e voltar ao trabalho.

Um dos pratos principais do Friuli são a polenta - famosa na época medieval, famosa hoje e agora, sempre servida de um tanto de carne. Na verdade, o milho, o presente do Novo Mundo, é creditado como salvador de muitas vidas, por sua fácil cultura e pelos seus produtos, preponderantemente, a polenta.

Além dela, temos carne de lebre, carne de porco, siri, batatas, nabos, feijões preparados, quase sempre,  com óleo, sal e alho. Os queijos são o Tabor e o Montasio. E a sobremesa típica, a Gubana, um bolo enroladinho, recheado com uvas-passas).

A sagra, que deriva da palavra latina sacrum, sagrado, é uma comemoração, uma honra, uma homenagem. Muitas vezes ela toma sim a forma de um culto a um santo, uma festa dedicada a uma deidade, mas o principal delas é a comida servida em cada uma das sagre. Ela vem de festivais da Roma antiga que celebravam a comida e o ato de comer. Com a cristianianização da Itália, as festividades ganharam santos patronos e com o tempo, agora na contemporaneidade, ganharam inclusive um tom de arena política e ideológica.

Algumas sagre curiosas e interessante para nós, streghe, são: dos pêssegos, feita em Canale, Piemonte; do leite, Truccazzano, Lombardia; das olivas, em Povve del Grappa, Veneto; das raízes, em Soncino, Lombardia... entre muitas outras. Vamos comemorar???

Já está com água na boca?
A próxima é sobre o Veneto.
Baci per tutti!
Pietra

3 comentários:

Ana Karina disse...

Adorei!!! Aguardo sobre a região de Trentino-Alto Adige!!! =)
E a cultura dos tiroleses... ;)

Baccio!

Filhote de Lua disse...

Não vejo a hora de ler sobre o Veneto... =) do meu nono!

Fala da Regio Emilia?

Pietra disse...

Veneto está já feito e programado!