domingo, 20 de janeiro de 2008

Objetos e devoção


Hoje eu me peguei pensando em como queremos manifestar as coisas...

De imagens a blogs... de tattoos a poemas... de jóias a pensamentos. Sim, queremos carregar nossos deuses, nossa devoção e fazer com que eles sejam sempre muito reais e presentes.

Eu já pensei nisso de várias formas... de como isso pode se tornar uma forma de criar um consumo desenfreado e, por outro lado, como isso tudo é importante para nos ajudar a entender o que estamos fazendo efetivamente.

Talvez as coisas só se tornem um consumo desenfreado se não entendemos o que estamos fazendo. Ou se ficamos viciados no físico, sem dar atenção à esência da coisa.

Eu tenho tattoos em homenagens aos meus Deuses e à minha crença, mandei vir dos EUA coisas de Apollo desenhadas pela Thalia Took e coleciono tarot. Penso que tudo isso me ajuda a me centrar no que eu sou e no que eu penso, pois consigo fazer meu culto e minhas orações a meus deuses e meus ancestrais sem NADA disso... se minha pele não fosse marcada, se eu não tivesse as cartas ou se não tivesse a bolsa importada, nada mudaria meu amor. Tanto que às vezes, rola de ler tarot sem tarot. Aliás, penso que isso lembra a gente de que precisamos de nós, de nosso coração cheio de devoção e de nossas mentes focadas.

Se podemos comprar e acender uma vela, se podemos fazer uma comida, se podemos desenhar uma imagem, ganhamos complementos.

É o foco verdadeiro... a devoção... os acessórios são... acessórios.

Que nos demos penduricalhos, sem perder a vontade e o amor!


Pietra, assistindo "Da Magia à Sedução" na TNT =)

6 comentários:

kel disse...

Tentamos nos apegar aos utensílios, acessórios como você disse, muitas vezes pra ter certeza de que estamo fazendo certo, principalmente no começo de nossa caminhada.
Com o tempo a gente acaba percebendo que tudo que acontece vem de nossas mãos, que temos uma energia transformadora e que nossos deuses estão dentro de nós, nos guiando e protegendo, e a questão material acaba se tornando um tempero a mais.
Beijos

Inês Raven disse...

Eu sou uma que adora jóias e utensílios... eles já mudaram tanto nesses anos, mostrando a forma como minha prática se transformou...

DarkWill Shadowdance disse...

Ciao Pietra,Inês e Sarah,amei esse post,eu tava pensando nisso tb,instrumentos,imagens(dos Deuses,tô caçando uma imagem da Trivia ainda),tattoos,jóias(amo prata)e outros acessórios(tarot,oráculos,velas,incenso,cristais e etc) nos ajudam à focar nossa mente nos Deuses,no ritual e na prática da feitiçaria,mas o principal realmente é o coração,a devoção e a nossa vontade!!!
Os objetos são complementos,tenho que admitir que amo imagens,jóias,cristais,velas aromáticas,essencias,incensos e instrumentos e "assecórios mágicos",mas amo principalmente meus Deuses e meu Caminho!!!!
Ainda que tivesse sem eles(os acessórios)conseguiria(e consigo) me "conectar" com Eles(os Deuses)!!!Ah,e feliz niver p/ o blog!!!!
Benedizioni di Hécate e Hermes!!!
=*

LLM disse...

Bom dia! :)
Gostei muito do vosso post. Parabéns! Aproveito para manifestar a minha admiração pela Pietra, de quem li alguns artigos no Orkut.
Sendo eu oriunda de uma região de Portugal bastante pobre, onde a maior parte dos praticantes tem poucos recursos para "embelezar" as suas deidades, é-me muito grato ler artigos como os vossos, onde impera a fé, a simplicidade, a descrição e o livre arbitrio.
Mais uma vez parabéns e continuem a escrever coisas com sentido!
Um grande abraço.
Luísa

Diana disse...

Oi Pietra, q bom q não sou só eu q me pego fazendo essas perguntas...
Sabe q andei debaixo de uma chuva deliciosa por quase uma hora para encontrar uma pessoa (muito especial, diga-se de passagem)que iria confeccionar um pentagrama pra mim... Foi demais...
Aliás, se vc quiser compartilhar um pouco de minhas buscas, entre no meu blog... bjs

Pietra disse...

Olá pessoas!
Obrigada pelos comentários tão bacanas...

Luisa, sim... é lindo ver as nossas deidades onde elas moram... no trigal, nas fontes, nos rios, na luz do sol.
Sem dúvida temos vontade de carregá-las conosco o tempo todo, mas tem mais tempo preciso que o nosso coração?

Diana, vou ver o seu blog já!

Bjokas

Pi